As Alianças

Saiba mais em www.mybestwedding.eu

"Aceita esta aliança como símbolo do meu amor e da minha fidelidade". Para a maioria dos romanticos, este é o momento crucial de uma cerimónia de casamento. O mais especial dos anéis que supostamente nos acompanhará pela vida toda e anuncia ao mundo que somos pessoas absolutamente comprometidas. A tradição é comum a muitos dos casamentos religiosos das mais variadas culturas e passa sempre pela troca de alianças entre nubentes. É costume inscrever-se os nomes dos noivos e a data do casamento no seu interior. Também é possível fazer a troca de alianças nos casamentos civis, o que não acontecia antes da Concordata de 1940, celebrada entre a Santa Sé e o Estado Português.

Modernidade e classissismo
As alianças mais simples e tradicionais têm sido substituídas por anéis criativos, podendo ser acetinados, com relevo, quadrados, martelados, com diamantes ou em ouro branco. A etiqueta diz que o ouro de uma aliança de casamento deve ser sempre de 18 quilates, tente não ir atrás do último grito da moda. Irá usar aquela jóia para o resto da sua vida. Convém seja de uma beleza clássica e que seja confortável de usar (sobretudo por causa do marido, já que a maioria dos homens não está habituada a usar anéis). As de aros com contornos arredondados são mais confortáveis. As planas por dentro e por fora proporcionam sensação de maior leveza. Nada obriga a que a aliança do marido e da mulher sejam exactamente iguais. A da noiva pode ser adornada, por exemplo com um pequeno diamante, enquanto que a do noivo pode permanecer simples.

Durante a cerimónia
A aliança é a jóia-rainha da cerimónia de casamento. Por isso, a noiva deve ser minimalista no que refere ao uso de outros adornos. Nada de anéis, esqueça o relógio. Cinja-se a um par de pequenos brincos de pérolas ou diamantes e um colar de pérolas ou platina junto ao pescoço. Tradicionalmente, era o padrinho do noivo quem as oferecia, ou o próprio noivo que as comprava. Nos dias de hoje são os noivos que as compram em conjunto. A personalização está em alta, com a novidade cada vez mais popular de gravar os nomes dos conjuges com a caligrafia de cada um.
No momento certo, são entregues por uma criança numa pequena bandeja ou cesto e benzidas pelo padre.
Diferentemente do que é costume em Portugal, em que a aliança se usa do dedo anelar da mão esquerda, em Espanha e na Áustria usa-se no anelar direito.

1 comentário:

Marques disse...

Gostava de saber onde posso encontrar alianças switzer, acho que é uma empresa da regiao leiria.
Obrigado.
Hugo Marques